Notícias

Rotação com Crotalária (Combate ao nematoide)

1. Introdução 
A ausência de rotação de culturas leva, inevitavelmente, ao aumento de pragas, doenças e nematoides fitoparasitas e, com isso, ocorre a redução da produtividade e consequentemente um aumento do custo de produção, pelo aumento da necessidade do uso de defensivos agrícolas.

A disseminação de nematoides nas culturas produtoras de grãos tem acontecido de forma acelerada e generalizada. Os estudos comprovam a necessidade da rotação de culturas com plantas não hospedeiras desses nematoides, sendo a Crotalária-spectabilis, a Crotalária-ochroleuca e a Crotalária-breviflora as melhores opções, inclusive a “rotação entre as Crotalárias”, obtendo dessa forma um melhor resultado na eficiência dos adubos verdes.

Além da Crotalária-spectabilis, estudos recentes apresentam a Crotalária-ochroleuca e Crotalária-breviflora como uma alternativas com o mesmo nível de controle, principalmente para o nematoide das lesões radiculares Pratylenchus brachyurus.
Para obtenção dos melhores resultados, deve-se realizar o plantio logo após a colheita da soja ou do milho de verão e semear os adubos verdes no limpo, em solteiro ou consorciado com gramíneas, após a prática da limpeza/dessecação das ervas daninhas e da soja “tiguera”, que podem ser hospedeiras de nematoides e de outras pragas e doenças.

No início do florescimento, deve-se realizar o manejo com a dessecação das Crotalárias, para uma maior eficiência e maximização das vantagens técnicas da adubação verde e cobertura vegetal.

Opcionalmente, tem-se adotado também a pré-semeadura da Crotalária-spectabilis antes da cultura de verão, logo no inicio das chuvas de primavera, com os mesmos benefícios citados acima. Principalmente nas culturas do algodão e milho de verão, que podem ser semeadas mais tarde.

2. Comparação entre as Crotalárias, ochroleuca e spectabilis. 


3. Situações de utilização da Crotalária-ochroleuca e/ou Crotalária-spectabilis
Crotalária-spectabilis nas áreas com alta infestação de nematoides (de galhas e/ou de lesões), principalmente as que apresentam perdas significativas de produtividade, Crotalárias, ochroleuca e spectabilis, para quebra do ciclo de pragas, doenças, nematoides e plantas infestantes da área foco;
 
Crotalária-ochroleuca, por ser mais rústica é mais indicada para Na recuperação de solos agricultáveis degradados, novas áreas e/ou áreas de expansão em pastagens degradadas de baixa fertilidade, baixo teor de matéria orgânica, deficiente nos atributos físico, químico e biológico, para torná-los aptos a produção de grãos;
 
Crotalária-spectabilis na pré-semeadura das culturas de verão (soja, milho ou algodão) no inicio das primeiras chuvas em agosto/setembro (Regiões Sul e Centro Sul) e com o manejo (via dessecação), momentos antes da semeadura em outubro/novembro;
 
Crotalárias, ochroleuca e spectabilis, em períodos/épocas normais de plantio de verão ou 2ªSafra;
 
Crotalárias, spectabilis e breviflora, nas áreas com intenção de consorcio com milho verão ou de 2ªSafra.
 
Crotalária-ochroleuca ao final do período de plantio da 2ª Safra, nas áreas restantes não plantadas com soja, milho ou algodão; e em plantio de solteiro ou consorciado com Milheto não hospedeiro de nematoide;
 
Crotalária-ochroleuca para proteção do solo com a rápida cobertura vegetal com boa produção de biomassa verde em curto espaço de tempo;
 
Crotalária-spectabilis para áreas do pós-colheita da cultura de verão, com necessidade de rápida liberação do solo, para implantação subsequente com cultura de inverno irrigado (feijão, girassol, milho pipoca, milho doce, etc.);

4. Crotalária-spectabilis em pré-semeadura do Milho, Soja ou Algodão de Verão
Como forma de obter os benefícios da adubação verde no controle dos nematoides e principalmente promover um aumento significativo na produtividade do Milho, Soja ou Algodão de Verão (Ex: Milho, possibilidade de incrementos acima de 10 a 15 sc/ha), podemos proceder a semeadura da Crotalária-spectabilis nas áreas onde se esta planejado o plantio destas culturas, logo após as primeiras chuvas da primavera (Regiões Sul e Centro Sul) que ocorrem de forma geral em meados de Agosto até inicio de Setembro.

A semeadura da Crotalária deve ocorrer de preferência a lanço, em áreas já dessecadas para controle das ervas daninhas e tigueras da cultura anterior e levemente incorporadas (2 a 3 cm de profundidade) com correntão ou grade niveladora.

O manejo da Crotalária-spectabilis ocorrerá aproximadamente após 45 a 50 dias da semeadura ou mais, no momento em que as chuvas se estabilizarem e permitirem o plantio da cultura de verão (de Outubro até Novembro). Este manejo deve ser efetuado através da dessecação com herbicidas para o controle das ervas daninhas da cultura de Verão.

A dosagem de sementes de Crotalária-spectabilis neste sistema é de 20 kg/ha, semelhante ao utilizado no Consorcio com Milho 2ª Safra, pois a semeadura ocorre em um momento em que as chuvas iniciais da primavera, ainda não se estabilizaram e as temperaturas diurnas e noturnas continuam amenas; e o objetivo é estabelecer o maior número de plantas/m2, para uma maior eficiência no controle dos nematoides aliado aos benefícios da adubação verde.

Fonte: Sementes Piraí

(45) 3326-1414
Rua Marechal Cândido Rondon, 1.801 - Apto 31
Edifício Astúrias - Centro. CEP 85813-170
Cascavel - PR
Agrossol Sementes - 2016 - Todos os Direitos Reservados